30.12.12

o tempo traz saudade !


A nossa história começou da maneira mais bonita, que poderia imaginar. Contigo cresci e posso dizer que fui realmente muito feliz. Tornaste-te numa das pessoas mais importantes da minha vida, não te queria perder por nada. Dizias que 'nós' era para sempre e que não havia nada que nos pudesse separar porque era eu quem te fazia feliz e te dava forças para continuar (palavras ditas da tua boca). Hoje, ao olhar para trás, vejo que tudo não passou de palavras. Onde ficaram os atos? As promessas? Os planos para o futuro? A nossa amizade, onde é que ficou no meio de tudo isto? Sabes, tenho saudades tuas, tenho saudades de quando me mandavas aqueles textos enormes a descrever a nossa amizade e tudo aquilo que eu era para ti. Lutámos contra tanta gente que nos queria separar. Conseguimos ultrapassar todas as barreiras que nos punham no caminho, e para quê? Para agora estarmos mais afastados que nunca? Eu preciso de ti, eu preciso de nós, eu preciso daquele ombro, daquele amigo com quem eu chorava, sorria, gritava, pulava, corria os maiores perigos, passava as maiores aventuras mas também as maiores vergonhas, ultrapassava as maiores dificuldades, eu sei lá, eu preciso de ti, preciso que me chames de melhor amiga, outra vez. Sentir que te tinha comigo era das melhores sensações do mundo. Se soubesses a falta que me fazem as nossas brincadeiras, as nossas conversas sem sentido. Lembras-te de quando nos chateamos pela primeira vez? Eu lembro-me, lembro-me tão bem que ainda hoje me arrepio com as palavras que dissemos um ao outro. Não durou muito, não conseguíamos passar um sem o outro, lembras-te? Era tão bom acordar com aquela vontade de ir para a escola para poder estar contigo, para falar contigo, para implicar contigo, para partilharmos a nossa vida um com o outro, porque era isso que fazíamos  Havia tanta confiança, cumplicidade, partilha, éramos tão ligados, tão unidos. Passámos um período complicado quando mudei de escola e quando foste trabalhar para fora, ainda assim mantivemos o contacto mas até esse se foi tornando mais raro. Já não falávamos à imenso tempo e foi quando menos esperei, que recebi uma mensagem tua, neste verão. Fiquei parada a olhar para o telemóvel durante imenso tempo, mas sempre com um enorme sorriso,  não queria acreditar que eras mesmo tu. Quando li a mensagem admito que me emocionei, já tinha passado tanto tempo desde a última vez que tínhamos falado que achei mesmo que me tinhas esquecido, mas com aquela mensagem percebi que não. Na mensagem pedias imensa desculpa pelo tempo que ficas-te sem me dizer nada, explicaste o porquê de todo aquele tempo ausente e disseste que até tinhas sonhado connosco que eu estava em França ao pé de ti (juro que queria mesmo) e finalizaste com um 'gosto muito de ti'. Sabes? Tinha tantas saudades que desculpei. A falta que tu me fazes é enorme e apesar de teres sido a pessoa que até hoje mais me desiludiu, eu continuo a gostar imenso de ti e a sentir muito a tua falta, porque foste também das poucas pessoas que mais feliz me foi capaz de fazer.
Há um mês que não sei nada de ti, que não consigo falar contigo. Tenho receio que estejamos outra vez tanto tempo sem nos falarmos, tenho medo de que um dia seja definitivo e que não voltes mais. Mas como se costuma de dizer que "uma amizade verdadeira nunca morre, pode adormecer apenas", mas jamais morrerá. Quero acreditar que a nossa é assim, aliás, a nossa é assim. Só nós sabemos, só a nós cabe guardar tudo aquilo que juntos passámos, nós sabemos o quão verdadeira é esta amizade, provas não nos faltam. Quero acreditar que em breve te vou ver, mas não demores muito a chegar, um dia posso já não querer fazer parte da tua vida. Ainda assim, quero que saibas que jamais esquecerei aquilo que nós construímos, aquilo que nós ultrapassámos e aquilo que fizemos. Tenho tudo aquilo que nos uniu, guardado.
melhoramigo 

5 comentários:

  1. - se precisares de alguma coisa, estou aqui!

    ResponderEliminar
  2. - compreendo, mas já sabes..

    ResponderEliminar
  3. De nada Inês, tu escreves bem :)

    ResponderEliminar
  4. De nada querida. E obrigada :)

    ResponderEliminar